Negligência quanto à gravidade da Aids é uma atitude arriscada

Podia ser pior”, diz um entrevistado a respeito de ter HIV. “Eu poderia ter câncer.”

A tentativa de amenizar a gravidade da doença destoa do pânico gerado nas décadas de 80 e 90, quando a Aids começou a se alastrar, matando gente no mundo todo.

“É arriscado você ser negligente com a transmissão”, diz Nara Vieira, técnica do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde. “É uma doença grave, mesmo que hoje haja tratamento. E não há cura.”

Apesar de ressaltar que a geração atual de adolescentes não viveu os primeiros anos da epidemia, Nara aponta que esses jovens têm, por outro lado, mais informação a respeito do vírus. “E o uso da camisinha está mais interiorizado”, afirma.

Fonte: Folha Teen

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s