Número de idosos com Aids subiu 60% em cinco anos no Emílio Ribas

O programa desta terça-feira (16 de agosto) mostrou como vivem os portadores da Aids 30 anos depois da descoberta da doença. A equipe do “Profissão Repórter” acompanhou a rotina de médicos e pacientes no Emílio Ribas, o maior hospital de infectologia da América Latina, localizado em São Paulo.

Caco Barcellos e Wellington Almeida mostraram a situação dos pacientes idosos. Em cinco anos, o número de pessoas contaminadas com mais de 50 anos subiu para 60%. Uma das principais razões do contágio é a falta de prevenção nas relações sexuais.

Os repórteres Gabriela Lian e Felipe Bentivegna acompanham o movimento de pessoas que procuram o Instituto para fazer o diagnóstico. Em um mês, o hospital realiza 500 exames. Desse total, cerca de dez são positivos.

Durante o período em que ficou no hospital, a repórter conheceu a professora de ioga Dulce, diagnosticada soropositiva há 27 anos, e que conseguiu superar as dificuldades da doença para viver bem e com longevidade.

O tratamento das crianças e adolescentes com o vírus é mostrado por Thiago Jock, que registra a realidade de jovens que diariamente usam a criatividade para driblar a doença e conseguir ter uma rotina normal.

Para assistir aos vídeos exibidos acesse: PROFISSÃO REPÓRTER,

Fonte: Profissão Repórter / TV Globo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s