Dia de Luta Contra a Aids é lembrado em Barra Mansa

O Dia Mundial de Luta Contra o HIV/Aids (1º de dezembro) foi lembrado, na manhã de hoje (1), com atividades pela Secretaria Municipal de Saúde. Foram realizadas ações educativas na Praça da Matriz de São Sebastião, no Centro, esclarecidas dúvidas, distribuídos folhetos e preservativos. O objetivo da campanha, segundo o secretário municipal de Saúde, Wilton Neri, é a conscientização da população.

– O objetivo da campanha é a desconstrução do preconceito com os portadores e a conscientização dos jovens sobre comportamentos seguros de prevenção. Segundo estimativas do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids, 50% das pessoas infectadas no mundo são mulheres. Na população de 15 a 24 anos (entre os anos de 1980 e 2011) foram diagnosticados mais de 66 mil casos de Aids. Esse total equivale a 11% de casos de Aids notificados no país desde o início da epidemia. Por isso, é importante conscientizar a população e orientar sobre as prevenções quanto à doença – disse.

De acordo com o psicólogo do Programa em DST/Aids/Sida e Hepatites Virais, Miguel Ângelo Mello Vieira, o índice de casos entre as mulheres cresceu nos últimos anos.

– As mulheres hoje em dia fazem mais o exame por causa do pré-natal. No protocolo está que no pré-natal devem ser oferecidos os exames para HIV e hepatites, então a quantidade de mulheres que fazem o exame agora é bem maior do que a de homens. Por isso, foi criada a campanha do Ministério da Saúde “Fique Sabendo”, para aumentar a demanda de pessoas que fazem o exame para descobrir precocemente o vírus, pois assim é mais fácil de controlar – falou.

Em Barra Mansa, três crianças foram expostas à doença, devido às mães serem portadoras do vírus HIV. Seis crianças estão em tratamento e existem cerca de 500 portadores do vírus HIV, sendo 57% homens e 43% mulheres. Desse número, mais de 250 pacientes fazem uso de medicamentos antirretrovirais. Este ano foram registradas oito mortes, devido à Aids.

O psicólogo ainda explicou que existem duas situações do HIV: o portador do vírus cujos sintomas ainda não se manifestaram e os pacientes que já desenvolveram a Aids, doença que destrói as células que formam o sistema imunológico do corpo humano.

– Os 250 que tomam os medicamentos antirretrovirais já desenvolveram a Aids. O HIV pode ficar até 15 anos no corpo da pessoa sem apresentar sintomas e isso é motivo de preocupação, pois, se estamos com 500 casos em Barra Mansa, a Organização Mundial de Saúde manda multiplicar esse número por dez, pois, em hipótese, podem existir cinco mil pessoas que tiveram contato com esses portadores e não sabem, pela falta de exames – alertou, acrescentando que isso também vale para as hepatites B e C.

O setor DST/Aids funciona de segunda a sexta-feira, das 9 às 16h, na Secretaria Municipal de Saúde, no Centro, nas proximidades da Santa Casa de Misericórdia.
Fonte: Diário do Vale

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s