Programa de Combate a DST/AIDS e Hepatites Virais atende mais de 200 mil pessoas em 2011 em Osasco/SP

No ano de 2011, através da Secretaria de Saúde e por meio do Programa Municipal de Combate a DST/AIDS e Hepatites Virais, realizou mais de 200 mil atendimentos em  Osasco e distribuiu 1.785.127 preservativos. Isto é consequência do empenho e dedicação da equipe para difundir as ações de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis no município.

O programa está dividido em três eixos de ação, que englobam a atenção às pessoas que vivem com doenças sexualmente transmissíveis (DST); atividades de prevenção; e articulação intra e intersetorial. Em 2011, o Programa realizou aproximadamente 4.270 testes convencionais, 159.940 exames realizados nas atividades de assistência e diagnóstico, além de 205.802 atendimentos de prevenção.

Entre as ações voltadas à Atenção às Pessoas vivendo com DST/HIV/AIDS, existe um trabalho continuo e permanente em todas as UBS, no ambulatório de DST/Aids, no trabalho de prevenção e de testagem. Também há trabalhos de capacitação para os servidores da Rede de Atenção Básica das UBS focados na abordagem sindrômica e aconselhamento aos pacientes e capacitação para equipes do Programa Agentes Comunitários de Saúde (PACS) referente às doenças sexualmente transmissíveis, ao HIV e Hepatites Virais. Há o atendimento multiprofissional aos pacientes portadores de HIV e DST’S na Policlínica João Domingos Correa (Zona Sul), na rua da Saudade, 100, de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h.

No que se refere às atividades de prevenção, o município de Osasco possui agentes de prevenção em DST/Aids e Hepatites que visitam todas as unidades de saúde promovendo palestras e discussões nas salas de esperas sobre o tema. Somente no ano de 2011, os agentes de prevenção do Programa Municipal de DST/Aids/Hepatites realizaram aproximadamente 240 palestras nas UBS. Mais de 90 mil pessoas foram atingidas pelas atividades promovidas pelos agentes de prevenção e equipes técnica do programa. Essas atividades possuem ampla cobertura, são continuas e eventuais e buscam envolver a população em geral em suas ações.

As escolas também são alvo de trabalhos de prevenção, onde foram contemplados de forma direta 6.732 estudantes. Já nas empresas, são desenvolvidas atividades em conjunto com as CIPAS (Comissões Internas de Prevenção de Acidentes), atendendo 9.686 trabalhadores com os serviços de prevenção às DST’s. Homossexuais e profissionais do Sexo também foram públicos que obtiveram bastante atenção em 2011.

O programa realizou, ainda em 2011, ações eventuais, nas quais 87.479 pessoas foram abordadas. Essas ações ocorreram em datas comemorativas, como Carnaval, Dia da Mulher, Dia dos Namorados, Festas Juninas, Dia de prevenção à saúde do homem, Dia Mundial de Combate à Aids, em campanhas de diagnóstico articuladas com Programas Estadual e Nacional de Combate as DST’s e Aids, além de festas (raves e bailes da melhor idade, por exemplo). Mais de 90 mil pessoas participaram de oficinas em bairros com grupos de teatro em ONGs, associações de bairros, times de futebol, estação de trem da CPTM, e rodoviária municipal de Osasco, entre outros.

Segundo Mirtes Fabricante Fernandes, médica e diretora do Departamento de Saúde Pública de Osasco, todas as atividades visaram envolver a sociedade civil organizada, as secretarias municipais e intersetorial, para atingir todos os públicos, a fim de incentivar a promoção da saúde e a prevenção das DST’s. “As ações promovidas pelo Programa Municipal de Combate a DST/AIDS e Hepatites Virais foram um sucesso. Isto é consequência do empenho, dedicação e seriedade de toda a equipe para difundir as ações de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis no município” ressaltou.

Atividades de assistência

Com o objetivo de prestar um atendimento integral e de qualidade aos usuários, por meio de uma equipe multidisciplinar de profissionais de saúde composta por médicos (infectologista, ginecologista, pediatra) dentistas, psicólogos, enfermeiros, farmacêuticos, e assistentes sociais, dentre outros, a rede municipal de saúde oferece à população o Serviço de Atendimento Especializado (SAE) em Infectologia, que realiza ações de assistência e tratamento às pessoas que vivem com HIV/AIDS, hepatites virais e outras doenças infecciosas e DST’s. No SAE há distribuição de medicamentos, realização de exames de monitoramento e serviço de orientação e apoio aos portadores das doenças crônicas. Além disso, é oferecido o atendimento domiciliar aos pacientes portadores de AIDS que possuem sequelas e não conseguem se locomover para consultas no SAE-Infectologia de Osasco.

Atividades de diagnóstico

No Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) na Policlínica Zona Sul são disponibilizados testes para detecção do HIV, sífilis e hepatite B e C gratuitamente das 8h as 19h, em dias úteis, com aconselhamento pré e pós-teste realizado por um profissional experiente, com objetivo de oferecer orientações, esclarecer dúvidas e dar suporte psicológico e emocional aos pacientes. Estes testes também são oferecidos em atividades itinerantes de diagnóstico, em atividades de campo nas UBS, ONGs, associações de bairros, outras associações, com agendamento prévio.

Segundo Mirtes, o objetivo das ações itinerantes é de incentivar a população a fazer o teste de HIV, Sífilis e Hepatites B e C, promovendo o diagnóstico precoce. “Buscamos também promover a aproximação entre os serviços de saúde e a população, assim como a luta contra o preconceito, que contribui para incentivar a testagem. Hoje realizamos treinamento e acompanhamento de 5 UBS de Osasco para implantar atividades de CTA com testagem imediata sem agendamento de consulta”, completou.

Atividades de prevenção

As atividades de prevenção são compostas por palestras sobre DST/AIDS e Hepatites Virais em empresas, escolas públicas e particulares, faculdades, Organizações Não Governamentais (ONGs), Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (CIPAs), associações de classes, igrejas, templos e outros grupos da sociedade que nos solicitam. Os profissionais da saúde vão até o local mediante agendamento prévio. Além disso, são promovidos eventos com temas de prevenção como apresentação de peças de teatro em escolas públicas e eventos da comunidade, onde são fornecidos gratuitamente materiais educativos, preservativos e gel lubrificante, este último para populações específicas.

Fonte: SP Noticias

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s