Coquetel antiaids possibilita vida normal

O tratamento da Aids também evoluiu nos últimos anos. O coquetel com os antiretrovirais ainda provoca muitos efeitos colaterais, segundo a coordenadora de DST/Aids da Secretaria Municipal de Saúde, Sandra Gomes, mas possibilita a boa parte dos portadores do HIV, uma vida normal de trabalho e lazer. “Há pessoas que convivem bem com o vírus há mais de 20 anos”, diz ela, alertando que, para isso, é preciso evitar os excessos e adotar os cuidados necessários a evitar a transmissão do vírus para outras pessoas. Cuidados estes, aliás, que devem ser de todos, para não transmitir ou não pegar o vírus da Aids e outras doenças.

O uso da camisinha é fundamental, desde o início da vida sexual. E para os usuários de drogas injetáveis, a seringa deve ser de uso individual. Uma única vez que se deixe de usar a camisinha ou que se compartilhe uma seringa, pode ser exatamente a vez de contrair o vírus, se a outra pessoa estiver infectada. E como ninguém tem isso na cara, prevenir é o caminho. “O preço da doença é muito alto para a vida de qualquer cidadão”, destaca Sandra Gomes.

Fonte: Gazeta de Alagoas WEB

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s