INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS ENTRE OS RETROVIRAIS (ARVs) E AS SUBSTÂNCIAS ENTORPECENTES (DROGAS)

Fato importante para as pessoas com HIV que usam drogas é que os medicamentos que utiliza irão interagir com os ARVs. Estas interações podem aumentar ou diminuir os níveis de anti-retrovirais ou de drogas recreacionais. No pior dos casos, os ARVs podem parar de funcionar porque não há um número suficiente deles em seu corpo. Além disso, as interacções de drogas podem causar um aumento grave possivelmente fatal do nível de drogas.

Não há virtualmente nenhuma pesquisa cuidadosa sobre as interações entre ARV e drogas recreativas. O uso de drogas é ilegal e as empresas farmacêuticas não pode fornecê-los às pessoas com HIV, mesmo para estudar os efeitos. Isto significa que as informações sobre interações medicamentosas com anti-retrovirais é baseada em estudos laboratoriais das drogas ou o que já se sabe sobre como as drogas são quebradas (metabolizadas) no corpo.

A maioria dos anti-retrovirais são processados pelo fígado. Todos os inibidores da protease usar esta via. Os níveis de drogas metabolizados no fígado pode ser alterado de forma significativa.

Álcool
O álcool pode aumentar os níveis sanguíneos de abacavir (Ziagen, ficha 416) e amprenavir (Agenerase, ficha 445). Uso crônico de álcool pode diminuir os níveis de muitos ARVs. Pode aumentar o risco de pancreatite, quando utilizado com didanosina (Videx, fact_sheet 413)

Cocaína
Interações entre cocaína e ARVs são na maior parte teórica e não são susceptíveis de aumentar a toxicidade da cocaína.

Crystal meth, a metanfetamina (também chamado de manivela, vidro, tina, e muitos outros nomes).

Um estudo recente descobriu que os homens gays que usam crystal meth têm 5 vezes o risco de infecção pelo HIV como não-usuários. Esta droga usa a via de fígado mesmo como inibidores da protease. Interacções graves são altamente provável. Quando utilizado com ritonavir (Norvir, ficha 442) que aumenta os níveis de anfetaminas 2 – 3 vezes)

Ecstasy / MDMA
Êxtase usa a via de fígado mesmo como inibidores da protease. Isto pode causar níveis muito elevados de êxtase no corpo de pessoas que tomam inibidores da protease. Há um relato de caso documentado de uma morte devido a uma interação entre o êxtase e ritonavir. Ela também pode aumentar o risco de pedras nos rins com indinavir (Crixivan, ficha 441) devido à desidratação.

GHB (Xyrem, “droga de estupro”)
É normalmente eliminada do corpo pelos pulmões (através da respiração). No entanto, os inibidores da protease pode aumentar os níveis de GHB. Interações com inibidores não nucleosídeos da transcriptase reversa (delavirdina, Rescriptor, ficha 433; nevirapina, Viramune, 431 Fact Sheet, e efavirenz, Sustiva, ficha 432) são desconhecidas.

Ketamina (K, Special K)
Esta droga é metabolizada principalmente pelo fígado. Há relatos de casos ou de estudos não de interacções com ARVs. No entanto, o ritonavir (Norvir), nelfinavir (Viracept, ficha 444) e efavirenz (Sustiva) podem causar altos níveis de cetamina. Isto pode causar a hepatite.

LSD
O metabolismo do LSD não é compreendido. Interações com ARVs são possíveis, mas desconhecido.

Marijuana (MACONHA)(ver ficha 731)
Não existem interacções conhecidas entre maconha e ARVs. Teoricamente, as interações podem ser maiores se a maconha é consumida e não fumava.

CONCLUINDO

AS INTERAÇÕES ENTRE DROGAS E OS RETROVIRAIS SÃO EXTREMAMENTE PERIGOSAS E PODE LEVAR A MORTE!

 

Crédito: Texto enviado pela DRA. Márcia Rachid, em inglês, em traduzido pelo Pedro Gadelha. RA ESTA COMUNIDADE:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s