Jovem com Aids me salvou de passado “nojento”, diz Elton John

Mais de 20 anos atrás, o cantor e compositor Elton John vivia, como ele mesmo descreve, “uma vida nojenta, imersa em autocomiseração e abuso de drogas”. Aí ele conheceu Ryan White, que era um adolescente hemofílico norte-americano que em 1984 contraiu o vírus HIV numa transfusão de sangue. Ele foi expulso da escola por causa da doença, e se tornou um militante da conscientização e prevenção contra a Aids.

Ele morreu em abril de 1990, aos 18 anos, mas conseguiu mudar a vida de milhares de pessoas, e de milhares de outras que vieram após sua morte – inclusive o astro pop que virou seu amigo. “Eu sentava na frente do meu tocador de CD, ouvindo …, e me acabava de chorar, pensando: ‘Sou uma pessoa decente, por que não fico bem? Por que não posso ser melhor? Estou vivendo a vida mais nojenta, não tenho mais valores’, disse John numa recente entrevista à Reuters.

“(Agora) sou a pessoa mais sortuda do mundo, e tudo porque um jovem e sua família me mostraram que o que eles estavam fazendo era certo, e que o que eu estava fazendo era nojento”. John recentemente lançou seu primeiro livro, Love Is the Cure: On Life, Loss, and the End of AIDS (Amor é a cura: sobre a vida, a perda e o fim da Aids), que é, menos do que uma autobiografia, um relato sobre até que ponto a sociedade e a medicina conseguem lidar com a doença, e o quanto ainda falta avançar.

Mas o livro também traz detalhes sobre a vida do artista, hoje com 65 anos, e da sua dependência de álcool e cocaína. O tema geral da obra, segundo ele, é a salvação – a dele e a de outros cujos mundos podem mudar com um pouco de compaixão. Responsável por hits como Candle in the Wind, ganhador de prêmios como Grammy, Oscar e Tony, o artista disse que White e sua família tiveram um impacto mais profundo sobre ele do que a glória musical.

Com esse encontro, John mudou de vida e, segundo conta, recuperou a sobriedade e iniciou um relacionamento que já dura 19 anos com David Furnish, com quem ele cria um filho, enquanto continua a se apresentar no mundo todo. O cantor britânico também se tornou um ativista da causa da Aids. Neste ano a Fundação da Aids Elton John, uma ONG, completa 20 anos, período em que arrecadou e doou 275 milhões de dólares para centenas de projetos voltados para pessoas em situação de risco e marginalizadas em 55 países.

John foi um orador convidado na Conferência Internacional da Aids realizada no mês passado em Washington, onde os pesquisadores pareceram esperançosos em que uma vacina contra a doença esteja próxima de ser obtida.

Fonte: Terra / Reuters

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s