Para protagonistas da campanha do 1º de dezembro, ajudar na conscientização é mais importante que risco de sofrer preconceito

João Geraldo Netto, de 30 anos, mora em Petrópolis; Sílvia Almeida, 48, em São Paulo; e Manuela Estolano, 25, em Olinda. Os três foram selecionados, entre os mais de 500 mil brasileiros vivendo com HIV, para protagonizar a campanha do Dia Mundial de Luta contra a Aids deste ano.

A iniciativa, cujo lema é “Não fique na dúvida, fique sabendo”, mostra cenas reais da vida dos participantes e reforça que o diagnóstico precoce do HIV é essencial para o controle da doença. “Decidi participar desse projeto porque tinha muito a ver comigo. Sou uma mulher normal, mãe, avó e, acima de tudo, uma pessoa que não deixa de viver e ser feliz por conta um vírus”, comentou Sílvia.

Assistente de Responsabilidade Social da mineradora Anglo American, Sílvia é ativista e fala com frequência em público sobre sua soropositividade. Ela disse que nunca sofreu nenhum tipo de discriminação por ter HIV. “Pelo contrário, já fui elogiada por apoiar esta causa”, comentou.

O gerente de marketing João Geraldo afirma que não dá espaço para a aids.  “Nunca vivi pro HIV. Eu me cuido, me alimento bem, uso camisinha, mas sigo minha vida sem problemas”, disse.

Quando participou há alguns anos de uma campanha com outros jovens infectados, ele conta que vários familiares ficaram sabendo da sua sorologia. “Uma conhecida nos Estados Unidos viu uma foto minha na internet e ligou contando pra minha prima”, recorda. “Não me importei com o que falaram e o que vão falar agora, mas me importo em como essa iniciativa será útil para ajudar na conscientização”.

Para a produtora de eventos Manuela, que se descobriu portadora do HIV há apenas sete meses, a divulgação da campanha pode ter um impacto maior. Alguns tios, primos e o pai não sabem que ela tem o vírus causador da aids. “Pode ser que a revelação do meu diagnóstico seja sim mais impactante para eles, mas não tem problemas… Quem vai viver pra sempre com este vírus sou eu”, disse.

Os vídeos com a participação de João, Sílvia e Manuela já estão disponíveis no Youtube e estão aliados com a estratégia de mobilização nacional de aconselhamento e testagem voluntária para o HIV, sífilis e hepatites B e C.

Fonte: Agência de Notícias da AIDS

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s