70% dos casos de AIDS no Piauí são de homens; Sesapi realiza fórum

aids_ddddd

O Dia Mundial de Luta Contra AIDS é lembrado neste sábado, dia 01. A Secretaria de Estado da Saúde preparou uma série de atividades para a campanha deste ano com o tema: “Faça o teste de AIDS. Não fique na dúvida. Fique sabendo”. No Piauí, 70% das pessoas infectadas com o vírus são em homens.

Nos dias 05 e 06 será realizado o I Fórum Estadual de Atenção às Pessoas Vivendo com AIDS, com o objetivo de levar mais informação a população e colher experiências. O evento acontecerá no Edifício Paulo VI, na Avenida Frei Serafim, em Teresina.
No Piauí de 1986 até 2011, foram notificados 4.782 casos na população em geral. Destes, 3.201 (66,9%) são residentes no Piauí, os demais casos – 1.581 (33,1%) são provenientes de outros Estados, tais como: Maranhão, Pará, Tocantins, dentre outros. A incidência de Aids no Piauí em 2011 foi de 8,5 casos por 100.000 habitantes. No total foram 266 notificações.

Ao longo do tempo a Aids vem predominando na população masculina. Foram 2.258 casos (70,5%).  Já na feminina esse número é de 943 (29,5%). No ano de 2011 foram 190 casos de Aids em homens e 76 em mulheres. De 2000 a 2009, 727 pessoas morreram no estado vítimas da doença.
“Apesar disso, observa-se o fenômeno de feminização da Aids, com aumento de casos em meio a população feminina. Inicialmente, a razão entre os sexos (masculino/feminino) era de 3.0 no começo da epidemia, e caiu para 2.5 casos em homens para uma mulher com Aids”, explica Karina Amorim, coordenadora de Doenças Transmissíveis da Sesapi.
No Brasil
De acordo com dados do boletim epidemiológico do Departamento Nacional de DST/Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, de 1980 (quando surgiram os primeiros casos de Aids no Brasil) até junho de 2011 foram notificados 608.230 casos no País. Desses, 14.127 foram em menores de cinco anos de idade. Entre 1980 e 2010 ocorreram em território nacional, 241.469 óbitos tendo como causa básica a Aids. Na distribuição por regiões, a Nordeste encontra-se em terceiro lugar no número de casos, com 78.686.
Infecção
A infecção pelo HIV pode ser dividida em quatro fases clínicas: fase aguda, fase assintomática ou de latência, fase sintomática inicial ou precoce e Aids. Na fase aguda os sintomas são causados por infecções virais, como: febre, astenia, adenopatia, faringite, mialgia, artralgia, dor retroarticular, dentre outras. Já na fase sintomática inicial (ou precoce), os episódios infecciosos mais freqüentes são geralmente bacterianos, como as infecções respiratórias ou mesmo tuberculose. À medida que a infecção progride podem ocorrer sintomas constitucionais como febre, sudorese noturna, fadiga, diarréia crônica, cefaléia, alterações neurológicas, infecções bacterianas (pneumonia, sinusite, bronquites) e lesões orais, como a leucoplasia oral pilosa.
A evolução da infecção pelo vírus HIV leva ao aparecimento da síndrome da imunodeficiência adquirida, a Aids, com sintomas bem mais graves do que na fase aguda e caracteriza-se por infecções oportunistas graves e neoplasias.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s