Governo e sociedade civil discutem estratégias de prevenção no combate à aids na cidade de São Paulo

Com o tema “Prefeitura de São Paulo e Sociedade Civil – Resposta à epidemia de HIV/aids no município”, movimento social e governo se reuniram nesta terça-feira, 13 de agosto, na região central de São Paulo, para discutir e socializar os resultados e desafios que as ONGs enfrentam na luta contra aids na cidade.

Durante o Seminário, os 19 projetos de ação comunitária das organizações da sociedade civil aprovados na seleção pública de 2012, foram apresentados em cinco painéis: “Atenção às Pessoas Vivendo com HIV/aids”, “Prevenção com Jovens na Zona Sul”, “Mulheres e Homens”, “Centro de São Paulo na Prevenção” e “Prevenção na Comunidade e Controle Social”.

Um dos debates que mais despertou atenção foi o que abordou a saúde do homem. A presidente do Instituto Cultural Barong, Marta McBritton, apresentou no painel “Mulheres e Homens”, o projeto “Cuidando Dele”, que visa conscientizar, prevenir e promover a saúde do homem.

“É difícil trabalhar prevenção do HIV com a população masculina, mas nós do Barong descobrimos que é possível desde que a informação seja facilitada para este público”, declarou. Marta conta que uma das estratégias usadas pela ONG para conscientizar esta população é abordá-los durante a entrada ou saída do trabalho.

“O homem é educado, desde criança, para ser super homem e não enxergar a própria vulnerabilidade, o que normalmente não acontece com mulheres e gays. Quando meninos eles vão ao pediatra, mas quando se tornam adolescentes ou adultos raramente procuram um médico”, explica a especialista em prevenção em saúde.

Ela esclarece ainda que foram essas atitudes que a motivaram a pensar em um guia para homens. O material dá dicas para um bom desempenho sexual e informa sobre planejamento familiar, doenças sexualmente transmissíveis, entre outros assuntos. 

Além deste debate, o dia foi marcado também por discussões sobre atenção às pessoas vivendo com HIV/aids, diversidade na região central do município e o trabalho de prevenção que as ONGs/aids realizam nas periferias. 

A coordenadora do Programa Municipal de DST/Aids de São Paulo, Eliana Battaggia Gutierrez, considerou o evento bastante proveitoso, tendo ampliado a compreensão sobre os trabalhos desenvolvidos. 

“Não foi por acaso que este seminário aconteceu, essa é uma preparação para a Conferência Municipal de Saúde. Discutimos uma série de questões e nossa intenção é socializar o maior número possível de informações, propostas e projetos para que os representantes dos usuários e dos profissionais de saúde discutam as recomendações na Conferência”, finalizou.

O material usado pelas ONGs nas apresentações dos painéis estarão disponíveis em breve no site do Programa Municipal de DST/Aids de São Paulo. 

Fonte: Agência de Noticias da AIDS

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s